Sim, no dia da mãe
o coração é amarelo

Para quem ama a mãe natureza.

Trabalho a concurso

Memória descritiva

Foram realizados dois corações com tetrapack amarelo sobre fundo preto por elementos de duas turmas de 7º Ano - turmas B e D.
Os materiais utilizados foram os seguintes: cartolina na cor preta e amarela, embalagens tetrapack, tesoura, fitacola, cola, spray de secagem rápida em cor laranja, pedaços de tecidos de peças danificadas e tampas de plástico.
Os intervenientes foram: seis elementos das turmas B e D, do 7º Ano. Os elementos referidos são avaliados ao abrigo do DL3/2009 - Necessidades educativas especiais, sendo a turma D uma turma de percursos alternativos. Quem acompanhou a realização do trabalho foi a professora de Ciências Naturais - Sónia Santos, que direcionou o trabalho para estes alunos para os icentivar e integrar.
Foi escolhido o fundo preto para realçe e como forma de chamar a atenção uma vez que a parede onde vai ser exposto o trabalho também é amarela.
A utilização dos tecidos representa o reaproveitamento e a reutilização de materiais e é também uma alusão às fibras vegetais - o algodão que simboliza a biodiversidade do planeta e as suas utilizações.
O primeiro coração fica em relevo o que simboliza o aproximar do cidadão à realidade da reutilização criativa dos materiais e também à desmistificação do termo "lixo" para se substituir pelo termo correto - resíduos.
As tampas de plástico coladas servem para não fazer publicidade mas também representam a água - tampas azuis, a biodiversidade - tampas verdes e a sustentabilidade - tampas amarelas.
O segundo coração é uma simples colagem de embalagens tetrapack sobre um fundo salpicado de tons laranja. A fitacola à mostra indica a utilização excessiva do petróleo, o que é um perigo, daí os tons laranja como alerta. E o coração amarelo mostrando a sua simplicidade nos pedaços encaixados mostra que a sustentabilidade pode por um travão à destruição do planeta.
Por fim a mensagem - Mãe, ofereceste-me a vida e a natureza, deixa-me aprender contigo a protege-la e a amá-la como te amo a Ti! - escrita a carvão mostra o utilização da geosfera renovável em oposição à não renovável.

Escola: Escola D. Maria II de Vila Nova da Barquinha

Professor coordenador do trabalho: Sónia Ester Mendes Vaz Santos